PUBLICIDADE
ARMAC
Açúcar: Mercado

Preço do açúcar demerara deve seguir pressionado no 3º trimestre


Agência Estado - 27 jul 2015 - 15:39

O Rabobank prevê que o terceiro trimestre de 2015 também será de pressão para os preços futuros de açúcar demerara, commodity negociada na Bolsa de Nova York.

De acordo com a instituição, aumento sazonal da oferta, questões cambiais, demanda limitada em países como Indonésia e China e comercialização de estoques pela Tailândia tendem a deixar as cotações em torno de uma média de 11,30 centavos de dólar por libra-peso, mesmo patamar de agora. As informações contam de relatório mensal de commodities agrícolas do banco.

O Rabobank acrescenta que uma recuperação, mesmo que modesta, poderá ser observada no quarto trimestre. Isso porque a partir de 1º de outubro tem início o ciclo global 2015/16, que deve registrar um déficit de 3,4 milhões de toneladas - para 2014/15, espera-se superávit de 1,8 milhão de toneladas.

A instituição avalia que o açúcar demerara deve ter preço médio de 12,6 centavos de dólar por libra-peso no quarto trimestre na Bolsa de Nova York. Nos primeiros três meses de 2016, o valor deve ir a 13 centavos de dólar e, entre abril e junho do ano que vem, a 13,50 centavos de dólar por libra-peso.

Por fim, o Rabobank diz que, por ora, os estoques mundiais de 70,8 milhões de toneladas ainda limitam ganhos mais consistentes em Nova York.

Temores quanto ao clima mundo afora, porém, também podem dar algum suporte nos próximos meses. Além das chuvas de monções abaixo da média na Índia, há o fenômeno climático El Niño cada vez mais persistente. O fenômeno é caracterizado pelo aquecimento das águas superficiais do Oceano Pacífico, o que provoca chuvas acima da média no Centro-Sul do Brasil, atrapalhando a colheita de cana-de-açúcar.


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x