PUBLICIDADE
ARMAC
Açúcar: Mercado

Futuros do açúcar na ICE ainda rondam o suporte de 10,50 cents/lb


Agência Estado - 18 ago 2015 - 10:19

Os futuros de açúcar demerara voltaram a fechar em queda ontem na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). A ausência de novidades nos fundamentos até limitou as perdas, mas a expectativa entre analistas é de que os preços continuem perto do suporte de 10,50 cents por libra-peso.

O mercado ronda esse patamar desde 6 de agosto, quando se aproximou dele com mínima de 10,64 cents/lb. De lá pra cá, os contratos até chegaram a marcar níveis mais baixos, com os 10,37 cents/lb nos dias 10 e 11, mas não conseguiram romper efetivamente o piso de 10,50 cents/lb.

Para agentes, sair dessa região, seja para cima ou para baixo, dependerá da movimentação cambial no País, que tem estado mais calma nos últimos dias. Em relatório, o diretor da Archer Consulting, Arnaldo Luiz Corrêa, diz que nos últimos 50 pregões cada 1% de desvalorização do real frente ao dólar provocou uma queda de 0,84% na cotação do açúcar.

Graficamente, os futuros têm resistência inicial nos 11 cents/lb. Para baixo, o primeiro suporte aparece, portanto, em 10,50 cents/lb, seguido pelo de 10,37 cents/lb, mínima da semana passada.

Outubro caiu 5 pontos (0,47%) e fechou a segunda-feira em 10,63 cents/lb, com máxima no dia de 10,70 cents/lb (mais 7 pontos) e mínima de 10,55 cents/lb (menos 13 pontos). Março recuou 7 pontos (0,59%) e terminou em 11,79 cents/lb. O spread outubro/março variou de 118 para 116 pontos de prêmio para o segundo contrato da tela.

O Indicador de Açúcar calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) encerrou a segunda-feira em R$ 46,90/saca, baixa de 0,11% ante a véspera. Em dólar, o índice ficou em US$ 13,46/saca (-0,07%). A moeda norte-americana fechou estável, em R$ 3,4850.

Conforme o centro de estudos, os preços do cristal no mercado paulista têm tido pequenas recuperações, em contraste com as quedas que persistiam desde a segunda quinzena de julho. "Apesar de os fundamentos se manterem baixistas - com destaque para o clima seco que favorece a colheita e, consequentemente, a produção de açúcar -, representantes de usinas estão mais firmes quanto aos valores pedidos em especial pelo açúcar Icumsa até 180. A demanda, por sua vez, segue estável", destaca o Cepea em relatório.

Quanto às paridades, de 10 a 14 de agosto a remuneração das vendas no spot paulista foi 2,15% superior à obtida com a exportação. Enquanto a média semanal do Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq foi de R$ 46,61/saca, as cotações do contrato outubro/15 na ICE Futures US equivaleriam a R$ 45,63/saca.


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x