PUBLICIDADE
ARMAC
Açúcar: Mercado

Dólar segue no radar do mercado de açúcar


Agência Estado - 14 ago 2015 - 09:34

O comportamento do dólar continua no centro das atenções do mercado futuro de açúcar demerara da Bolsa de Nova York (ICE Futures US), na ausência de novidades fundamentais. Mas ontem, em particular, os contratos ignoraram a volatilidade do câmbio e oscilaram dentro do intervalo do dia anterior. Isso mostra em certa medida o desinteresse de vendedores nos negócios, já que as cotações estão nos níveis mais baixos em cerca de seis anos.

"O mercado de commodities agrícolas está concentrado no movimento das moedas; o real enfraquecido certamente pesa contra os futuros de açúcar", informou o diretor do Banco Société Générale, Michael MacDougall. Ele acrescentou que o Banco Central da China, o PBOC, por enquanto, conseguiu acalmar os mercados, ao dizer que não está conduzindo uma grande desvalorização do yuan.

No mercado interno, o real perdeu força em relação ao dólar. No fim da manhã, a moeda norte-americana renovou máximas, reagindo à crise política, com o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, votando a favor em ação que pede a impugnação do mandato da presidente Dilma Rousseff.

Com relação aos fundamentos, o Brasil deve produzir 655,16 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2015/16, em fase de colheita. O desempenho corresponde a um aumento de 3,2% em comparação com a safra passada (634,8 milhões de t), segundo o segundo levantamento sobre a safra 2015/16, divulgado ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

MacDougall acrescenta que os participantes acompanham também a situação da safra de cana em outras regiões importantes. Há relatos de chuvas na Tailândia, que podem favorecer a produção. O governo da Índia mostra interesse em promover a exportação de açúcar, para favorecer os produtores locais. "Com a recente queda de Nova York, porém, isso pode não se concretizar", comenta o diretor.

Os indicadores técnicos dos futuros de demerara mostram que os contratos estão próximos de sobrevendidos. A resistência é de 10,67 cents e 11 cents. O suporte está em 10,37 cents, o nível psicológico de 10 cents e 9,94 cents.

Hoje à tarde a Comissão de Comércio de Futuros de Commodities (CFTC) divulgará relatório com posicionamento de traders no mercado de açúcar, referente à semana encerrada em 11 de agosto. No levantamento anterior, na semana encerrada em 4 de agosto, fundos e especuladores aumentaram o saldo vendido em 4.627 lotes, para 75.392 lotes.

O mercado de açúcar em Nova York trabalhou com pouco volatilidade ontem, dentro do intervalo do dia anterior. O vencimento outubro caiu 5 pontos (0,47%), a 10,49 cents. A máxima foi de 10,65 cents (mais 11 pontos). A mínima bateu 10,46 cents (menos 8 pontos).

O valor à vista em reais do indicador do açúcar Esalq fechou em R$ 46,78/saca (+0,49%). Em dólar, o preço ficou em US$ 13,34/saca (-0,45%).


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x