BASF
Açúcar: Mercado

Copersucar registra lucro maior na safra 2018/19; vendas de açúcar recuam


Reuters - 17 jun 2019 - 10:14 - Última atualização em: 17 jun 2019 - 12:25

A brasileira Copersucar, maior comerciante global do adoçante, apresentou um lucro líquido de 178 milhões de reais na safra 2018/19 (abril a março), o que representa expansão de 20,9% frente à temporada anterior, com uma forte redução nas vendas de açúcar em prol do etanol. Já o faturamento líquido da companhia atingiu R$ 28,7 bilhões, pouco acima do obtido em 2017/18.

Em dez anos da companhia, comemorados em 2018, seu faturamento consolidado saltou de R$ 3,8 bilhões para R$ 28,7 bilhões, e o patrimônio saiu de R$ 89 milhões para R$ 879 milhões entre as safras 2009/10 e 2018/19. Foram investidos R$ 3,3 bilhões em estrutura logística e em operações internacionais, sendo R$ 43 milhões apenas na última safra.

A empresa evoluiu ainda na sua estratégia de alongamento do perfil da dívida líquida nas últimas três safras. Assim, os vencimentos de longo prazo passaram de 56% para 91%, e o índice de liquidez corrente saltou de 1,13 para 1,76 no período entre 2016/17 e 2018/19.

A Copersucar, que é sócia da Cargill na maior negociante de açúcar do mundo, a Alvean, disse em comunicado nesta segunda-feira que teve um leve aumento na receita na comparação com a safra passada, para 28,7 bilhões de reais.

Comercialização

No ciclo encerrado em 31 de março de 2019, as usinas sócias da Copersucar processaram 82 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 3,6% menos que na safra anterior, em linha com a redução da moagem da matéria-prima na região Centro-Sul do Brasil.

Foram comercializados 13,8 bilhões de litros de etanol no mercado global na safra 2018/19. Os volumes comercializados de açúcar registraram redução de 13,4%, em função do mix de produção mais alcooleiro da safra.

A empresa disse que movimentou 3,8 milhões de toneladas de açúcar na temporada encerrada em março, contra 4,5 milhões de toneladas no ano-safra anterior.  Deste total, o mercado interno absorveu 1,7 milhão de toneladas, 6,2% acima do volume vendido no ciclo anterior. Já as vendas para o mercado externo foram de 2,1 milhões de toneladas, queda de 27,6% em relação à safra 2017-2018.

A participação do etanol no mix de produção da Copersucar chegou a 67,7% contra 57,6% em 2017/18.

Marcelo Teixeira
Com informações de novaCana.com