Açúcar: Mercado

Cade aprova nova trading de açúcar


Valor Econômico - 08 jul 2014 - 08:03 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) confirmou as expectativas e aprovou, de acordo com despacho publicado no "Diário Oficial da União", a criação da nova trading que unirá as operações globais de comercialização de açúcar bruto e refinado da americana Cargill e da brasileira Copersucar. Atualmente, ambas disputam a liderança nesse mercado.

Por não envolver vendas no mercado brasileiro, o negócio recebeu aval do Cade sem restrições, como era esperado. Agora, aguarda o sinal verde de órgãos antitruste de outros países, ainda que as parceiras não detalhem quais as liberações pendentes. O acordo foi anunciado no dia 27 de março deste ano, e a nova joint venture deverá ser responsável por entre 25% e 30% dos embarques mundiais de açúcar, de acordo com estimativas de mercado.

Em entrevista concedida naquele dia ao Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor, Luiz Pretti, presidente da Cargill no Brasil, e Luís Roberto Pogetti, presidente do conselho de administração da Copersucar, informaram que cada empresa terá fatia de 50% na nova trading e que a joint venture não movimentará etanol ou qualquer outro produto.

Ambos também adiantaram, na ocasião, que o escritório central das operações de comercialização será em Genebra, na Suíça, e que as atividades de originação dos volumes que serão negociados serão conduzidas a partir do Brasil. Afirmaram, ainda, que a nova empresa será "leve em ativos", já que as estruturas logísticas envolvidas seguirão sob controle de cada uma das sócias.

A Copersucar "origina" o açúcar que exporta basicamente no Brasil, ainda que conte com uma filial em Hong Kong há aproximadamente um ano e meio e tenha acertado em 2014 sua primeira compra de açúcar para exportação na Austrália. Já a Cargill faz sua originação por meio de dez escritórios distribuídos pela América Central e por países como Austrália, Índia, Tailândia e o próprio Brasil - mas, nesse caso, em menor escala.

Maior empresa de agronegócios do mundo, com vendas globais de quase US$ 140 bilhões no exercício 2013, a Cargill exportou, no total, cerca de 7 milhões de toneladas de açúcar na safra 2013/14, de acordo com estimativas de analistas. Já a Copersucar, maior trading sucroalcooleira do mundo, movimentou, no Brasil e no exterior, 8,6 milhões de toneladas do produto na mesma temporada, quando sua receita líquida total foi de R$ 23,2 bilhões.

Fernando Lopes e Fernanda Pressinott 


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail