PUBLICIDADE
ARMAC
Açúcar: Mercado

Açúcar: preços desabam e rompem a barreira dos US$ 400 em Londres

As usinas do Centro-Sul estavam esperando uma reação do mercado, que não veio, e agora correm para fixar a venda da safra de 2014/15


Agência Udop de Notícias - 11 set 2014 - 10:45 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

A trajetória de retração dos preços do açúcar se aprofundou ontem na bolsa de Nova York diante de fatores técnicos e de fundamento, segundo análise publicada hoje (11) no jornal Valor Econômico. A commodity despencou 36 pontos e foi negociada, no vencimento outubro/14, a 14,52 centavos de dólar por libra-peso. Todas as telas tiveram quedas expressivas.

Segundo Gabriel Elias, da Olam International, as usinas do Centro-Sul estavam esperando uma reação do mercado, que não veio, e agora correm para fixar a venda da safra de 2014/15, que ainda está volumosa mesmo diante da seca. Ainda de acordo com o jornal, houve também influência do cenário externo, em que a incerteza sobre as medidas de estímulo do BCE reduziu o apetite por risco nos mercados financeiros e a alta do dólar pressionou as agrícolas.

Em Londres, ainda no vencimento outubro/14, o açúcar teve retração de 9 dólares no comparativo com a véspera e o preço rompeu a barreira dos US$ 400,00. Os negócios foram firmados em US$ 396,60 a tonelada. Todos os demais vencimentos apresentaram retração.

Mercado interno

Já no mercado doméstico, o indicador Cepea/Esalq para o cristal subiu 0,04%, para R$ 44,71 a saca de 50 quilos.

Etanol

Depois de dois dias de quedas, o etanol hidratado voltou a subir ontem nas usinas paulistas. De acordo com o índice Esalq/BVMF, o metro cúbico do biocombustível foi comercializado a R$ 1.157,50, alta de 0,39% no comparativo com a véspera.

Patrícia Mendonça


PUBLICIDADE BASF GIGA INTERNAS BASF GIGA INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x