Açúcar: Mercado

Acordo para redução de açúcar de produtos industrializados será assinado após 1º turno das eleições


O Estado de S. Paulo - 01 out 2018 - 11:44 - Última atualização em: 01 out 2018 - 16:04

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, afirmou que o acordo voluntário para a redução de açúcar de produtos industrializados deverá ser assinado depois do primeiro turno das eleições.

Nessa primeira etapa, fabricantes de iogurte, sucos em caixa, refrigerantes, achocolatados, bolos e biscoitos se comprometem a reduzir os teores de açúcar até 2021. O porcentual de redução, no entanto, deverá variar de acordo com a classe de produto. "Terminada esta etapa, uma nova etapa de redução deverá ser negociada", afirmou o ministro, que participou nesta manhã do lançamento de um estudo sobre o perfil do envelhecimento no País.

O modelo de redução de açúcar se espelha num acordo semelhante realizado com a indústria em 2011 para a redução de sódio de alimentos. No caso de sódio, o compromisso foi renovado no ano passado e já envolveu 30 categorias de produtos. Apesar de o ministério e a indústria afirmarem que o acordo de sódio foi responsável pela retirada de mais de 70 mil toneladas de sódio dos alimentos, a estratégia é alvo de históricas críticas de associações ligadas à saúde e à alimentação saudável. O argumento é de que as metas são extremamente tímidas e, em muitos casos, teores determinados são tão altos que indústrias não necessitavam nem mesmo alterar a composição de seus produtos.

Lígia Formenti