Açúcar: Exportação

Prêmio do açúcar sobe devido a restrições logísticas no porto de Santos

Aumento foi de quatro pontos desde 15 de junho; fila de navios em Santos aguarda embarque de 2,76 milhões de toneladas


S&P Global Platts - 19 jun 2020 - 12:31

Por Nicolle Monteiro de Castro*

O prêmio do açúcar brasileiro em relação aos contratos futuros negociados na ICE com vencimento em julho subiu quatro pontos desde 15 de junho. O principal motivo está em restrições relacionadas à exportação de um volume potencialmente alto do produto bruto pelo porto de Santos, afirmam fontes do mercado.

Independentemente do impacto negativo da pandemia de coronavírus na demanda global de açúcar, espera-se que o Brasil exporte 10 milhões de toneladas a mais durante a safra 2020/21 na comparação com o ano passado. Isso deve exercer uma forte pressão na capacidade logística dos portos do país.

Em 18 de junho, a S&P Global Platts avaliou o açúcar bruto FOB para embarque em julho, pelo porto de Santos, com um prêmio de 16 pontos – um aumento de 3 pontos no dia.

Anteriormente, no dia 17, a avaliação não tinha sido modificada mesmo que duas tradings tenham relatado que venderam a carga FOB pelo contrato julho mais 16 pontos. No entanto, essas negociações não foram validadas por diversas fontes e nenhuma proposta foi divulgada no mercado.

Porém, em 18 de junho, diversos participantes do mercado afirmaram que havia três potenciais compradores para o envio de julho propondo negociações com o acréscimo de 15 pontos. Ao mesmo tempo, a oferta estava considerando o contrato julho mais 25 pontos.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR