Açúcar: Exportação

Exportação de açúcar em portos paranaenses avança 92% em agosto ante igual mês de 2021


Agência Estado - 05 set 2022 - 10:04

Após dois meses de queda consecutiva nos volumes de açúcar embarcados nos portos do Paraná, as exportações do adoçante voltaram a crescer. A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) informou em nota que, em agosto, 600,34 mil toneladas de açúcar foram exportadas pelos terminais de Paranaguá e Antonina. O volume representa alta de 92%, ante 312,4 mil toneladas em igual período de 2021.

Em julho, a variação já havia passado de 9,3%, com 623,36 mil toneladas de açúcar em 2022 ante 570,09 mil toneladas em 2021. Segundo os operadores, o volume ficou concentrado nos embarques por causa do atraso nas lavouras do Paraná e de Mato Grosso do Sul, principais origens do açúcar exportado pelos terminais paranaenses. De acordo com nota da Appa, questões climáticas postergaram as exportações.

Na sexta-feira passada, 2, segundo os registros da autoridade portuária, três navios estavam atracados para carregar 76,76 mil toneladas de açúcar. Além desses, uma embarcação está programada para atracar e carregar 47,5 mil toneladas nos próximos dias.

Segundo a Appa, a tendência de alta deve se manter durante todo o mês de setembro. “Entre as dez embarcações que já aguardam em porto e outras 11 anunciadas, são mais 731,09 mil toneladas de açúcar que devem ser carregadas nos portos de Paranaguá e Antonina”, afirmou em nota.

Até o fim do ano, a expectativa é de que, pelo menos, mais 2 milhões de toneladas sejam embarcadas, somente a granel, pelo terminal paranaense. A principal finalidade do açúcar embarcado na região é o refino para consumo doméstico e indústria alimentícia. Os três principais destinos do açúcar embarcado a granel no Porto de Paranaguá são Canadá, Argélia e Rússia.

Gabriela Brumatti


PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x