PUBLICIDADE
renovacao renovacao
Açúcar: Exportação

Brasil questiona, na OMC, subsídios da Índia ao açúcar


Valor Econômico - 21 mar 2014 - 08:21 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
acucar-sacos-india-210314
O Brasil, que lidera a produção global de açúcar, vai colocar pressão sobre a Índia - que ocupa o segundo lugar nesse ranking - hoje na Organização Mundial do Comércio (OMC) por causa dos generosos subsídios prometidos por Nova Déli a seus produtores.

Juntamente com parceiros como Austrália, União Europeia e Colômbia, o Brasil quer explicações no Comitê de Agricultura sobre a validade do programa indiano de subsídios tendo em vista as normas internacionais, por estimar que seus interesses possam estar sendo afetados.

O governo indiano aprovou subsídio de quase de US$ 50 por tonelada de açúcar exportado, a fim de reduzir o crescimento do estoque da commodity no país.

A ideia era suspender essa ajuda no fim do mês. Mas o governo agora avalia se prorrogará a medida. Daí o interesse ainda maior de outros exportadores em pressionar a Índia, no que ainda não é um contencioso, mas uma chamada "preocupação comercial".

Por sua vez, o Paquistão levará à OMC um questionamento sobre os subsídios domésticos em geral concedidos para a agricultura da Índia, sua vizinha

Estudo do Grupo de Cairns, que reúne exportadores agrícolas - e que inclui o Brasil -, conclui que os subsídios da Índia que podem afetar o comércio internacional cresceram mais de 16%, o maior percentual entre os dez países examinados.

Na recente negociação de um acordo em Bali (Indonésia), na Conferência Ministerial da OMC, a Índia quase implodiu o pacote na mesa, até que conseguiu o direito de continuar com seus programas bilionários de subvenção a agricultores pobres.

Assis Moreira

PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x