Após dois anos sem operar, Usina Bom Retiro, da Raízen, será reaberta com cana-energia

A Raízen Energia anunciou ontem (21) a reabertura da Unidade Bom Retiro, localizada em Capivari (SP). A usina, que estava há dois anos sem operar, volta às atividades em caráter experimental, para processar cana-energia e testar o andamento dos processos operacionais com a variedade.

A meta é processar 400 mil toneladas de cana-energia na temporada 2017/18, conforme declarou o vice-presidente de etanol, açúcar e bioenergia da Raízen Energia, João Alberto Abreu, em entrevista ao Valor Econômico. A unidade funcionará a partir de junho e deve seguir processando até setembro ou outubro, aproveitando os meses em que a cana-energia está em seu período fisiológico ideal de maturação.

A matéria-prima que será utilizada na unidade foi plantada em conjunto com a empresa de biotecnologia Vignis, que desenvolveu a variedade. No ano passado, a empresa parceira chegou a adiantar os planos da Raízen para começar a testar a operação da Bom Retiro com o processamento da cana-energia. A notícia não foi confirmada pela Raízen na época.

O presidente da Vignis, Luis Claudio Rubio, afirmou na ocasião que a companhia teria condições de moer 500 mil toneladas no primeiro ano [em 2017], montante que poderia ser ampliado para 1 milhão de toneladas em 2018.

Segundo Rubio, o uso da cana-energia exigiria adaptações do maquinário industrial e agrícola das usinas, uma vez que possui um formato diferente e mais fibras que a variedade tradicional.

Dessa maneira, a Raízen pretenderia usar a unidade Bom Retiro como um projeto-piloto para testar a nova variedade, de olho na possibilidade de, no futuro, ampliar o uso da cana-energia para mais unidades entre suas 24 usinas no Brasil.

Sobre a Usina Bom Retiro

A Usina Bom Retiro tem capacidade instalada para moer 1,4 milhão de toneladas de cana-de-açúcar por safra e teve suas atividades suspensas em janeiro 2015 por falta de cana-de-açúcar após uma longa estiagem. Na época, a Raízen declarou a inviabilidade de manter a usina funcionando em um momento em que os preços do açúcar estavam “deprimidos”.

Mais informações

novaCana.com
Com informações do jornal Valor Econômico

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal