BASF
Usinas

Renuka Vale do Ivaí tem 90 dias para apresentar novo plano de recuperação judicial

Renuka do Brasil aguarda decisão sobre o leilão da Usina Revati para retomar plano de recuperação. Mesmo com planos suspensos, Renuka pagará mais R$ 2,95 milhões para administradora


novaCana.com - 12 jan 2018 - 12:17

O ano de 2018 será decisivo para a Renuka do Brasil, com duas usinas em São Paulo, e para a Renuka Vale do Ivaí, com duas unidades no Paraná. As companhias, que estão em recuperação judicial desde outubro de 2015, não conseguiram levar adiante seus planos de recuperação.

As empresas fazem parte da aposta da indiana Shree Renuka no Brasil. Estimulado pela expansão do setor sucroalcooleiro, o grupo entrou no país em 2010 com a expectativa de avançar no maior produtor global de açúcar. As metas de expansão dos indianos foram frustradas com a crise que se abateu sobre o setor sucroalcooleiro nacional.

No caso da Vale do Ivaí, um plano de recuperação chegou a ser aprovado em julho de 2016, mesmo sem o consenso de todos os credores. Contudo, um recurso do Banco do Brasil anulou a decisão em setembro do ano passado. A companhia chegou a realizar assembleia para apresentar uma proposta modificada em dezembro, mas não houve nenhuma decisão até o momento.

Agora, a situação da empresa ganha um novo capítulo com a decisão do juiz Daniel Carnio Costa, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do TJSP.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar