Maior usina da Odebrecht Agro prevê queda na moagem em 2017/18

Após alcançar recorde de produção há dois anos com um processamento total de 5,3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, a Odebrecht Agroindustrial projeta uma queda na produção de sua maior unidade, a Usina Santa Luzia, situada em Nova Alvorada do Sul (MS). O principal motivo foi a ocorrência das geadas que atingiram a região, afetando também outras usinas do centro-sul do Estado.

Para a safra 2017/2018, a previsão é de uma moagem total 16% inferior ao melhor resultado da unidade e quebra de 10% no comparativo com a safra passada. Com a estimativa, a produção da unidade deve ficar em 4,6 milhões de toneladas – no ciclo anterior, havia ficado em 4,8 milhões de toneladas, também em decorrência do mesmo fenômeno climático.

A produção de etanol total é estimada em 355 milhões de litros e a de energia elétrica a partir do bagaço (biomassa), em 310 MWh.

Apesar da queda em produção, a moagem entregue pela unidade ainda deve ser a segunda maior do Estado e ficar entre as 15 maiores do País na próxima safra, destacou o superintendente do Polo Santa Luzia, Fabiano Pontes.

“No ano que vem, a expectativa é voltar para os 5 milhões de toneladas. A unidade tem em torno de 80 mil hectares plantados, todos arrendados, e já está com sua capacidade máxima de plantio”, explicou.

Os números foram divulgados na semana passada, durante visita da imprensa às instalações da usina, a maior em moagem da empresa no País, que completa oito anos de operação em Mato Grosso do Sul na próxima semana, dia 14.

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal