Vallourec
Usinas

Ampliações e reativações sustentarão RenovaBio; governo aposta em poucas usinas novas

A partir de três cenários, estudo da EPE projeta a quantidade de usinas em operação em 2030 como sendo entre 378 e 401


novaCana.com - 12 jun 2018 - 09:06 - Última atualização em: 12 jun 2018 - 11:06

Com o RenovaBio batendo à porta, o estimulo ao aumento na produção de etanol deve gerar uma ampliação no número de usinas em operação no Brasil. No último dia 5, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME), divulgou uma versão atualizada da demanda de etanol e do ciclo Otto de 2018 até 2030.

Apesar do conteúdo do documento não apresentar muitas novidades em relação à versão anterior, é possível destacar justamente o saldo de usinas em operação no Brasil. A estimativa passada era que, até 2030, o país teria entre 380 e 420 unidades em operação. Agora, essa projeção aponta para um número de 378 a 401 usinas sucroenergéticas.

No ano passado, de acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) citados pela EPE, havia 367 usinas em operação em 31 de dezembro. Assim, o crescimento no número de unidades até 2030 pode variar de 2,99% a 9,26%.

A sugestão do governo é que o RenovaBio não vai trazer um boom de novas unidades, mas o programa será atendido muito mais por reativações e ampliações. O resumo do trabalho e os gráficos reelaborados pelo novaCana estão apresentados no texto a seguir.

Saiba mais:

- Projeção de número de novas usinas em operação
- Estimativa de unidades que serão reativadas nos próximos anos
- Perspectiva de fechamento de usinas
- Expansão de capacidade de moagem das usinas já existentes e do setor
- Evolução do setor sucroenergético – histórico de expansão e encolhimento

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar