Assembleia de credores da Renuka é adiada para 6 de março

A assembleia da Renuka do Brasil para deliberar sobre um novo plano de recuperação judicial foi adiada de 21 de fevereiro para 6 de março, já que não haveria tempo hábil para a convocação dos credores. Caso não seja alcançado quórum suficiente, outra reunião será feita em 13 de março.

O aval para a realização da assembleia foi dado pela 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) e ocorre após o leilão da Usina Madhu, em Promissão (SP), marcado para 23 de janeiro, ter sido suspenso a pedido do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O objetivo na próxima assembleia de credores é trabalhar em um plano de recuperação que ainda considere a venda da Usina Madhu como uma Unidade Produtiva Isolada (UPI), sem pendências para o comprador.

Com dívida estimada em R$ 2 bilhões, a Renuka do Brasil entrou com pedido de recuperação judicial em outubro de 2015. Além da Usina Madhu, a empresa também administra a Revati, em Brejo Alegre, no interior paulista. Ambas as unidades podem processar mais de 10,5 milhões de toneladas de cana por safra.

José Roberto Gomes

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal