ANP abre processo de cancelamento de 24 usinas de etanol. Brasil deve ficar oficialmente com 360 unidades

As usinas brasileiras tiveram cinco anos para se adequarem às normas da Resolução ANP nº 26/2012, que regulamenta a atividade de produção de etanol, incluindo construção de usinas e ampliação de capacidade produtiva. Contudo, a maior parte das companhias deixou o envio da documentação para a última hora – e algumas acabaram perdendo o prazo.

Atualmente, segundo números da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) atualizados em 24 de outubro, há 384 usinas de etanol com operação ratificada. Dessas, 139 já tiveram seus documentos analisados e possuem autorização para operar, sendo que outras 221 estão na fila para a análise da papelada. Somando esses dois números, temos 360 usinas.

anp evolucao 251017

Com relação às 24 unidades restantes, a ANP já deu entrada ao processo de cancelamento. O novaCana apresenta a seguir o nome, grupo, cidade, estado e capacidade dessas 24 usinas que podem oficialmente ser fechadas pela ANP.

Entretanto, é preciso considerar que a maior parte dessas unidades não está mais em funcionamento. Algumas fazem partes de grupos que já tiveram a falência decretada e a maior parte, contudo, está em recuperação judicial.

Leia mais:

- Relação completa de usinas que tiveram processo de cancelamento instaurado

- Localização e capacidade de produção das usinas

O texto acima é apenas uma breve introdução. Para ver esta página completa clique aqui e assine.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal