CNPEM responde à carta dos setores de etanol e biodiesel sobre o trabalho do CTBE

O diretor-geral do CNPEM sugere que laboratório estaria executando papel que compete a dirigentes governamentais e associações privadas

O novaCana teve acesso a uma carta redigida pelo diretor-geral do Centro Nacional de Pesquisa em Energias e Materiais (CNPEM), Rogério Cezar de Cerqueira Leite, endereçada ao ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilberto Kassab.

Na carta, Cerqueira Leite rebate documento enviado, na última semana, por entidades ligadas ao setor de biocombustíveis para expressar apoio às atividades do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE).

A carta em defesa ao CTBE, laboratório que faz parte da estrutura do CNPEM, foi assinada pelos presidentes de entidades representativas do setor de etanol e biodiesel, entre elas a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) e o Fórum Nacional Sucroenergético.

As entidades destacaram a preocupação com as recentes notícias publicadas pelo novaCana de redução de orçamento e o desligamento de Gonçalo Pereira da posição de diretor do laboratório, anunciada em 28 de novembro.

A nova carta, redigida por Cerqueira Leite, responde diretamente a essas entidades representativas e também ao trabalho realizado pelo ex-diretor do laboratório.

Segundo o diretor geral do CNPEM, a missão de um laboratório nacional é a produção e difusão de conhecimento científico e tecnológico. “Ou melhor, sua responsabilidade precípua se refere e se restringe à pesquisa”, conforme as palavras dele.

Dessa maneira, continua o documento, a responsabilidade sobre a elaboração de políticas públicas e sua promoção deve ser do âmbito de dirigentes governamentais e associações privadas e não de instituições de pesquisa.

“Entendo e deploro como um sinal de impotência as menções das entidades signatárias da carta ao ministro de que o Laboratório Nacional do Etanol, uma instituição, repito, de pesquisas, deve se ocupar de atividades que são antes de responsabilidade das organizações signatárias”, destaca.

O diretor ainda continua: “É de reconhecimento geral que Instituições de Pesquisas que desviam sua atenção e seus interesses de suas diretivas fundamentais para outras áreas tais como políticas públicas, embora fundamentais para o desenvolvimento nacional, cedo ou tarde perecerão”.

Cerqueira Leite se referiu também ao ponto mencionado na carta das instituições sobre os contratos realizados pelo CTBE: “Convém deixar claro que nenhum contrato de pesquisa foi assinado durante a administração do Prof. Gonçalo Pereira. Os inúmeros contratos mencionados foram contratados em administrações anteriores”, afirmou.

O diretor-geral do CNPEM ainda fez uma crítica aos contratos de prestação de serviço realizados, que serviram “para desviar esforços” e poderiam ter sido assumidos por entidades privadas específicas. Isso se constituiu, de acordo com ele, em uma “competição desleal, pois os custos são, em realidade, em grande parte, absorvidos pelo CNPEM”.

Sobre a situação atual do laboratório, Cerqueira Leite respondeu aos questionamentos do novaCana dizendo que, no momento, há “uma equipe qualificada de gestores e pesquisadores ligados à área de pesquisa e desenvolvimento para revisar as frentes de ação do Laboratório e reestruturar suas atividades, juntamente com os funcionários do CTBE”.

No entanto, o diretor não forneceu detalhes sobre os próximos passos dessa reestruturação e afirmou apenas que “o objetivo é fortalecer as atividades de pesquisa científica e tecnológica na área de bioetanol”. Ele também afirmou que não há previsão de novos cortes.

Na carta endereçada ao ministro, Cerqueira Leite relatou que “uma visita ao CTBE mostrará aos interessados que o ambiente é sereno e construtivo. Certamente sem o brilho anterior, mas mais eficiente quando às suas responsabilidades precípuas. Não há uma única agitação, nenhum sinal de insatisfação".

Download

Marina Gallucci – novaCana.com

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal