Tereos deve investir R$ 60 milhões para aumentar capacidade de moagem da Usina Tanabi

Após a conclusão da compra da parcela da Petrobras na Guarani, a Tereos Internacional planeja continuar investindo no setor brasileiro de açúcar e etanol. Segundo publicado pelo jornal Valor Econômico, o grupo francês pretende investir R$ 60 milhões na ampliação da capacidade de moagem de cana-de-açúcar em sua usina em Tanabi (SP).

De acordo com informações creditadas ao diretor da Região Brasil da Tereos, Jacyr Costa Filho, a ampliação deverá estar concluída para a safra 2018/19, adicionando 1 milhão de toneladas à capacidade instalada da unidade. No total, a usina poderá passar a moer até 4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra. Ainda assim, a estimativa é que a moagem da usina na safra 2017/18 seja de 2,3 milhões de toneladas – um número inferior às 2,4 milhões de 2016/17.

Segundo o Valor Econômico, Costa Filho afirmou que o aumento de capacidade industrial faz parte de uma estratégia que também envolve a expansão agrícola, com o plantio de novas áreas de cana-de-açúcar.

No ano passado, a Tereos aumentou sua área de cultivo em 3 mil hectares, que estarão prontos para colheita já na próxima safra, que começa em abril. Além disso, neste ano, entre fevereiro e maio, a companhia acrescentará mais 5 mil hectares à sua área de cultivo por meio de arrendamentos.

Mais açúcar

A expectativa é que o aporte também permita uma ampliação na produção de açúcar da Usina Tanabi. A estrutura atual permite que a unidade direcione até 50% do caldo de cana para a produção do adoçante.

Com sete unidades no país, a Tereos espera moer 20 milhões de toneladas de cana na safra 2017/18, um volume praticamente igual ao do ciclo atual, que se encerra em março. Entretanto, o mix de produção será mais açucareiro, o que deve elevar a produção de açúcar de 1,6 milhão de toneladas para 1,8 milhão de tonelada.

Essa preocupação não é uma novidade para o setor – em setembro, o Grupo São Martinho anunciou um investimento de R$ 44 milhões na ampliação da moagem da Usina Santa Cruz. Com o aumento do preço da commodity para a exportação, a vantagem em relação à remuneração oferecida pelo etanol animou algumas usinas do Centro-Sul a investir no direcionamento de mais caldo de cana para o açúcar.

novaCana.com
Com informações do Valor Econômico

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal