Santa Terezinha deve vender participação em terminal de açúcar de Paranaguá

O fim das difíceis condições do mercado que causaram estragos na indústria brasileira de açúcar, a maior do mundo, ainda não está à vista.

A usina de açúcar Santa Terezinha, grande produtora brasileira de açúcar e etanol, disse na última segunda-feira que a empresa decidiu vender parte de sua participação de 65% em um terminal de açúcar no porto de Paranaguá para reduzir o endividamento.

A empresa entrou recentemente em uma nova rodada de negociações com os credores sobre a dívida estimada em cerca de R$ 4 bilhões.

As processadoras de cana-de-açúcar altamente endividadas do Brasil estão com dificuldades devido à queda nos preços internacionais e à seca prolongada que prejudicou a produtividade das colheitas na principal região produtora. Elas já suportaram anos de superávits globais e um movimento do governo brasileiro para limitar os preços da gasolina, o que reduziu a demanda doméstica por etanol derivado de cana.

Desde 2011, 50 usinas de etanol e açúcar fecharam e mais de 70 entraram com pedido de falência no Brasil, segundo a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica).

Inclusive, segundo sócio da consultoria financeira Grano Capital, Renato Takamura, pode haver mais falências nos próximos meses. Segundo ele, há um ambiente político instável no período que antecede as eleições presidenciais, o que dificulta a rolagem das dívidas corporativas.

Na última terça-feira, a Clealco, produtora de açúcar e etanol no estado de São Paulo, tornou-se a mais recente empresa açucareira a entrar com pedido de recuperação judicial. A companhia não conseguiu chegar a um acordo com os credores para reestruturar cerca de R$ 1,1 bilhão em dívidas bancárias.

A empresa disse em um comunicado que a queda dos preços do açúcar e problemas climáticos eram os culpados.

Fabiana Batista

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal