Clealco divulga quarto prejuízo consecutivo e “continuidade operacional” da companhia está em risco, avalia PWC

Nem mesmo a alta nos preços do açúcar do ano passado e o ânimo renovado do setor de açúcar e etanol foram capazes de elevar os resultados do Grupo Clealco. A companhia, que possui três usinas em São Paulo, registrou um prejuízo de R$ 237,27 milhões em 2016/17. O valor é equivalente ao triplo do registrado na safra anterior, quando a companhia teve perdas de R$ 78,56 milhões.

Esse desempenho desvantajoso chamou atenção da PricewaterhouseCoopers (PWC), auditoria independente que analisou as contas da empresa.

A posição da PWC não é por escassez de motivos. A própria Clealco admite a falta de capital, alegando que o quadro foi agravado na safra 2016/17.

Os auditores apontaram a existência de “incerteza relevante relacionada com a continuidade operacional”.

Saiba mais:

- Posicionamento da auditoria independente

- Acompanhamento dos indicadores de resultado financeiro

- Justificativas da Clealco para falta de capital em 2016/17

- Outros fatores que pesaram contra a volta da companhia ao azul

- Perfil da dívida da companhia

- Andamento das negociações com credores e propostas da empresa

- 180 dias de folga: compromisso de inação (standstill)

O texto acima é apenas uma breve introdução. Para ver esta página completa clique aqui e assine.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal