Levantamento mostra para onde está indo o dinheiro das usinas de açúcar e etanol

A safra 2016/17 representou acima de tudo uma volta da rentabilidade nas usinas sucroenergéticas brasileiras. De uma forma geral, após anos de dificuldades, 2016 finalmente trouxe um alívio maior ao setor de açúcar e etanol.

Esta volta das contas ao azul foi resultado da recuperação consistente dos preços durante o último ano, puxado com mais força pelo açúcar em razão do déficit mundial de produção da commodity. Por essa razão, algumas instituições financeiras ligadas ao setor, como o banco holandês Rabobank, analisam que as usinas brasileiras encerraram o ano passado com melhores níveis de receita e margem do que nos anos anteriores.

Um novo levantamento sobre os custos da indústria sucroalcooleira apresenta informações direto das usinas que ajudam a compreender, do ponto de vista financeiro, esta safra que se encerra. Segundo os dados do trabalho, a temporada 2016/17 representou mesmo maior rentabilidade, após recorrentes safras de um perfil rentável nulo ou negativo.

Por outro lado, a frustração das estimativas iniciais de produção para a temporada não permitiu uma contenção maior dos custos unitários no último ano, fato que era esperado no início da safra. Porém, este não foi o único entrave.

Além de continuarem com um alto grau de endividamento, muitas empresas ainda sofrem para melhorar sua eficiência, especialmente no campo industrial. No campo, problemas resultantes da mecanização continuam a influenciar diretamente no aumento dos custos da indústria sucroalcooleira.

O estudo sobre os custos do setor envolve usinas sucroalcooleiras, que, juntas, representam 5% da moagem de São Paulo - um total de 18,5 milhões de toneladas. São usinas com uma moagem mínima de 1,2 milhão de toneladas e máxima de 4,5 milhões (média 2,33 milhões de toneladas).

Com a evolução da composição de custos nas últimas onze safras, incluindo a que está terminando agora, o levantamento aponta algumas tendências.

O estudo apresentado a seguir detalha para onde vai o dinheiro gastos nas usinas e como os gastos evoluíram nas últimas dez safras.

sucrotec-infografico 7 usinas 020217

O texto acima é apenas uma breve introdução. Para ver esta página completa clique aqui e assine.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal