Vallourec
Etanol: Mercado

Martinho Ono: Mudanças no mercado de etanol na visão da SCA


novaCana.com - 04 out 2018 - 10:10 - Última atualização em: 04 out 2018 - 16:10
"Vendo as oscilações de preço, esse é um ano totalmente atípico em relação às outras safras", Martinho Ono (SCA)

Um ano atrás, quando Martinho Ono subiu ao palco do novaCana Ethanol Conference, ele apresentou um mercado de etanol em rápida transformação, com variáveis inéditas afetando o setor sucroenergético. A principal delas era a nova política de preços da Petrobras. Na terceira edição da conferência, realizada no mês passado, o presidente da SCA encarou novamente o desafio de traduzir as complexidades que afetam os preços do etanol para as usinas.

Desta vez, as variáveis já não são mais inéditas, mas os efeitos, sim. Ono, de forma embasada, mostra os efeitos das transformações do Brasil sobre o setor sucroenergético. Nas palavras dele, quando o assunto é o comportamento dos preços, este é um ano “totalmente atípico em relação às outras safras”.

Ele ainda mergulha em diversos outros tópicos, desde a mudança nas preferências dos consumidores envolvendo o ciclo Otto até o envio de etanol da região Centro-Sul para o Nordeste. Ono também traz os aspectos que mais o preocupam quando analisa os indicadores econômicos da comercialização desta safra.

Ainda que, politicamente, o futuro permaneça incerto, o executivo faz suas previsões de preço para a entressafra. E vai além: “Para quem gosta de emoção, nós estamos colocando a nossa curva de preço para essa safra. [...] Estamos com projeção de preço que, talvez, para alguns, seja pessimista, mas outros podem considerar uma projeção otimista”. Segundo ele, a curva é baseada no preço de gasolina internacional, em perspectivas de câmbio e, especialmente, na projeção de demanda.

Sobre a incógnita dos estoques, o presidente da SCA apresenta sua projeção e analisa como serão consumidos os volumes recordes de etanol hidratado armazenado pelas usinas brasileiras.

Para encerrar sua apresentação, Ono deu seu parecer sobre a venda direta de etanol das usinas para os postos, sem a obrigação do intermédio das distribuidoras.

O texto completo e todos os detalhes da visão do analista estão apresentados abaixo.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar