Os três critérios obrigatórios para usinas e canavieiros participarem do RenovaBio

Apesar do RenovaBio ainda não estar valendo, usineiros e canavieiros podem tomar ações hoje que impedirão a participação deles no programa do governo. Os três critérios estabelecidos pelo Governo Federal são simples, mas muitos terão problemas com eles e não devem aproveitar o dinheiro extra do RenovaBio.

O Ministério de Minas e Energia MME defendeu sua opção por simplificar ao máximo as regras de adesão dos produtores de combustível renovável ao RenovaBio. A defesa teve início em um artigo publicado pelo diretor do Departamento de Biocombustíveis da Secretaria de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia (MME), Miguel Ivan Lacerda de Oliveira.

Porém, o usineiro ou fornecedor de cana-de-açúcar que não estiver atento a essas três regras, pode ter dificuldade para obter matéria-prima certificada e conseguir receita por meio do mercado dos créditos de descarbonização (CBios).

Apesar do RenovaBio ainda não estar valendo, usineiros e canavieiros podem tomar ações hoje que impedirão a participação deles no programa do governo.

No texto a seguir:

- As opções das empresas para lidar com fornecedores irregulares
- Os critérios de elegibilidade para usinas e fornecedores entrarem no RenovaBio.
- Usinas passam a ter responsabilidade pela situação legal de fornecedores
- Como anda o RenovaBio?

O texto acima é apenas uma breve introdução. Para ver esta página completa clique aqui e assine.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal