Reflexo do PIS/Cofins no mix das usinas e na competitividade do etanol divide opiniões

Especialistas analisam como o mercado de açúcar e etanol vai reagir no curto e médio prazo com alteração do imposto

No vaivém das decisões judiciais sobre o aumento do PIS/Cofins para os combustíveis, especialistas analisam quais serões os reflexos para o mercado de etanol com a confirmação das mudanças.

Nesta semana, a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal deve receber os esclarecimentos sobre o decreto de aumento dos combustíveis do presidente da República, Michel Temer.

A medida vem sendo questionada em outras instâncias da Justiça, além do STF. Um juiz do Distrito Federal, um da Paraíba e, mais recentemente, um no estado do Rio de Janeiro já determinaram a suspensão do decreto - todas derrubadas posteriormente.

Apesar da maneira atrapalhada com que o governo tomou a decisão, o mercado já trabalha com a certeza de manutenção dos novos valores. Neste sentido, há dois efeitos principais que entram no radar do mercado e divide opiniões dos especialistas.

A seguir:

- As diferentes opiniões sobre o mix açúcar/etanol para as próximas quinzenas e o desenvolvimento da safra
- Aquecimento da demanda
- Importação de etanol

O texto acima é apenas uma breve introdução. Para ver esta página completa clique aqui e assine.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal