Vallourec
Cogeração de energia

Ranking da bioeletricidade: As 50 usinas de cana que mais cogeraram no 1º sem de 2018

Os maiores grupos sucroenergéticos são os que mais se destacam na geração de energia elétrica


novaCana.com - 09 out 2018 - 09:10 - Última atualização em: 15 out 2018 - 12:10

Enquanto a estiagem que atingiu o Centro-Sul nos primeiros meses da safra 2018/19 pode ter influenciado negativamente a produção total de cana-de-açúcar e até reduzido o tempo de colheita, ela foi positiva para a cogeração de energia das usinas, que produzem eletricidade por meio da queima do bagaço.

As empresas que possuem capacidade de cogeração conseguem aproveitar melhor este momento adverso para o setor e alcançar resultados interessantes ao fim da temporada, com fluxo de caixa positivo mesmo em um cenário de cautela. Isso acontece porque, conforme explica o sócio-fundador da FG/A Juliano Merlotto, além da geração de eletricidade para a própria unidade, o processo transforma um resíduo em uma receita adicional, o que ajuda a diluir os custos das usinas.

No primeiro semestre de 2018, dos 15 principais grupos sucroenergéticos em geração de energia com a cana-de-açúcar, 13 produziram mais do que no mesmo período de 2017. Esse dado demonstra uma melhora em relação ao ano passado quando, dos mesmos 15 principais grupos, oito tiveram quedas na comparação com o mesmo período de 2016.

O resultado dos grupos reflete o incremento na produção de energia em 2018.

Os maiores – e mais capitalizados – grupos sucroenergéticos com atuação no Brasil também tendem a ser os que mais se destacam na geração de energia elétrica.

BL cogeração1s 3 50usinascor

Confira, na versão completa, gráficos e tabelas com:

- Os grupos que mais cogeraram no período
- As principais usinas da cogeração brasileira
- Os estados que se destacaram
- O histórico dos últimos cinco anos de cogeração no país

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar