Conab divulga dados finais de 2016/17 e 1º levantamento da safra 2017/18 de cana-de-açúcar

A produção de cana-de-açúcar estimada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2017/18 é de 647,6 milhões de toneladas – uma redução de 1,5% em relação à safra anterior. A área a ser colhida está estimada em 8,84 milhões de hectares, queda de 2,3%, se comparada com a safra 2016/17.

Os dados são do primeiro levantamento da safra 2017/18, divulgado hoje (18) pela instituição. Na mesma ocasião, também foi lançado o quarto e último levantamento da safra 2016/17.

Segundo a Conab, a produção de cana-de-açúcar estimada para a safra 2016/17 é de 657,18 milhões de toneladas, um valor 1,3% menor em comparação com a safra anterior. Já a área colhida foi estimada em 9,05 milhões de hectares, um aumento de 4,6% em relação a 2015/16.

Produção de açúcar

A produção de açúcar em 2017/18, segundo a Conab, deverá atingir 38,70 milhões de toneladas, continuando favorecida pela conjuntura favorável.

O valor é semelhante ao produzido na safra 2016/17, quando a produção de açúcar atingiu 38,69 milhões de toneladas – um montante 15,5% superior à safra 2015/16 e motivado pelos preços mais rentáveis.

Produção de etanol

Para a safra que se iniciou este mês, a Conab estima uma produção de etanol de 26,45 bilhões de litros – redução de apenas 4,9% em razão da preferência pela produção de açúcar.

Nesse caso, a produção de etanol anidro, utilizada na mistura com a gasolina, deverá ter aumento de 2,8%, alcançando 11,38 bilhões de litros e sendo influenciada pelo aumento do consumo de gasolina em detrimento ao etanol hidratado.

Já a produção de etanol hidratado o total estimado para 2017/18 foi de 15,07 bilhões de litros, uma redução de 10% ou 1,67 bilhão de litros, resultante do menor consumo deste combustível.

Em 2016/17, a produção de etanol se manteve acima de 27,80 bilhões de litros. Desse total, 11,07 bilhões foram de etanol anidro, utilizada na mistura com e 16,73 bilhões de litros foram de etanol hidratado.

Sudeste

Para a atual safra, a área colhida na região Sudeste deverá ser inferior à safra anterior, reflexo da redução de área disponível para a colheita. A expectativa da Conab é de manutenção dos bons patamares de produtividade da safra anterior com uma produção de 421,87 milhões de toneladas de cana-de-açúcar processadas, 3,2% inferior à safra 2016/17.

Segundo o relatório, apesar da queda de produtividade em 2016/17, a produção foi de 435,96 milhões de toneladas de cana-de-açúcar processadas, 0,1% inferior à safra 2015/16. O principal motivo apontado foram as chuvas, que atrasaram a colheita da safra anterior e aumentaram a quantidade de cana bisada.

Centro-Oeste

Em 2017/18, a região Centro-Oeste deve manter a área colhida em relação à safra passada. Assim como na região Sudeste, há estimativa de manutenção nos patamares de produtividades com uma produção de 136,17 milhões de toneladas (+1,4%).

Na temporada anterior, a região havia apresentado um aumento da área colhida. Em 2016/17, as chuvas foram reduzidas em relação à safra anterior, o que teve um impacto negativo na produtividade na ordem de 8,6%. A produção foi de 134,26 milhões de toneladas, uma redução de 3,4%.

Nordeste

A expectativa da Conab é que a região Norte recupere em 2017/18 parte da área que não foi colhida na safra anterior. Também se espera uma recuperação na produtividade, impactada pelo déficit hídrico em 2016/17. A produção estimada é de 45,83 milhões de toneladas.

Em 2016/17, a região teve diminuição da área colhida e as unidades de produção concentraram a colheita nas lavouras próprias em detrimento da produção dos fornecedores. A produção foi de 41,44 milhões de toneladas.

Sul

A região Sul, segundo a Conab, deve apresentar um aumento de 1,1% na área a ser colhida na safra 2017/18. A estimativa é de 40 milhões de toneladas a serem processadas.

Além disso, de acordo com o relatório, o Sul se tornou a terceira maior região produtora do país em 2016/17, ultrapassando o Nordeste em volume de produção. Foram 42,26 milhões de toneladas processadas.

Norte

Por fim, a região Norte deve ser responsável por menos de 1% da produção nacional em 2017/18. Segundo o levantamento, a área cultivada deve ser a mesma da safra 2016/17 e a expectativa é de uma produção de 3,75 milhões de toneladas, elevada por produtividades melhores.

Em 2016/17, a exemplo dos últimos anos, a área cultivada com cana-de-açúcar tem aumentado na região, basicamente em Tocantins. Apesar disso, a produtividade teve redução, nesta safra, em face das más condições climáticas para o desenvolvimento do canavial. Com isso, a produção foi de 3,27 milhões de toneladas.

Mais informações

Conab
Com edição novaCana.com

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal