Vallourec
Açúcar: Mercado

Maior excedente de açúcar da história gera sumiço de otimistas


Bloomberg - 14 mai 2018 - 14:05

Mais de 500 traders, produtores, corretores, usineiros, exportadores e gerentes de fundos voltados ao açúcar foram a Nova York para a Semana do Açúcar – e foi difícil encontrar algum otimista entre eles.

Durante uma série de reuniões e seminários, de 7 a 9 de maio, todas as projeções apresentadas pelos analistas mostraram que o mercado caminha para o segundo superávit seguido e os dois anos de fartura são quase universalmente aceitos como o maior excedente de todos os tempos.

Com o crescimento fraco do consumo e safras abundantes em todo o mundo, os preços podem estar a caminho do dígito único, alertou um analista.

acucar bloomberg precos 140518

Os contratos futuros do açúcar bruto já caíram 26 por cento neste ano, maior recuo entre as 34 commodities monitoradas pela Bloomberg. A produção recorde na Índia e na Tailândia está impulsionando o enorme excedente. Os fundos de hedge se preparam para mais perdas e mantiveram apostas em quedas de preços por cinco meses seguidos.

Demanda fraca

A Semana do Açúcar culminou com uma reunião coorganizada pela Organização Internacional do Açúcar (ISO, na sigla em inglês) e pela consultoria Datagro, com sede em São Paulo. No evento, José Orive, diretor-executivo da ISO, alertou para a queda da demanda.

O consumo deverá crescer neste ano ao ritmo mais fraco desde 2000, uma desaceleração "perigosa" que está ampliando o excedente, disse Orive. A mudança nas preferências dos consumidores tem contribuído para a demanda morna, considerando que mais pessoas estão se distanciando do açúcar adicionado e das bebidas açucaradas devido a preocupações com a saúde.

Apostas de fundos

No período de uma semana terminado em 8 de maio, os gerentes de recursos mantinham uma posição vendida líquida de 146.658 futuros e opções, mostraram dados da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA (CFTC, na sigla em inglês) na sexta-feira. O número mede a diferença entre as apostas em um declínio de preço e as apostas em uma alta. As posições vendidas totais estão a 3 por cento do recorde atingido em 1º de maio.

acucar bloomberg fundos 140518

Na sexta-feira (11), a ICE encerrou os contratos de açúcar bruto com vencimento em julho a 11,22 centavos de dólar por libra-peso. Os preços, contudo, chegaram a ser cotados a 10,93 centavos de dólar por libra-peso em abril, o maior valor desde setembro de 2015.

Previsão do tempo

É possível que os preços atinjam "dígito único", disse Claudiu Covrig, analista da Platts Kingsman na Suíça, em entrevista nos bastidores de um evento da Semana do Açúcar. O declínio para esses níveis dependerá das perspectivas climáticas para a América do Sul e do ritmo das exportações da Índia, disse.

Depois que a seca prejudicou a cana-de-açúcar brasileira em março e abril, as plantações terão algum alívio na forma de chuva em meados de maio, disse Graziella Gonçalves, meteorologista da Somar Meteorologia em São Paulo.

O dano causado é irreversível, mas as próximas chuvas podem ajudar a limitar novas perdas, disse Antonio de Pádua Rodrigues, diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica). O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de açúcar.

Última esperança para os otimistas

Com a expansão da oferta, uma coisa que poderia mudar a perspectiva dos preços seria um retorno da seca no Brasil. O prolongamento da recente seca provocaria uma "virada de jogo", disse Rodrigo Ostanello, gerente da ED&F Man Brasil em São Paulo, em entrevista nos bastidores da Semana do Açúcar.

Enquanto isso, apesar de a seca ter prejudicado a produtividade, também ampliou a oferta imediata porque o clima tem sido ideal para a colheita. Na segunda quinzena de abril, a produção de açúcar da região Centro-Sul do Brasil aumentou 35 por cento em relação ao ano passado, segundo dados da Unica.

Marvin G. Perez
Com colaboração de Fabiana Batista