Vallourec
Açúcar: Mercado

Açúcar bruto atinge máxima de sete meses na ICE com força do real


Reuters - 08 out 2018 - 14:10

Os contratos futuros de açúcar bruto subiram para uma máxima em sete meses nesta segunda-feira, à medida que o mercado é impulsionado pela força da moeda brasileira após o primeiro turno das eleições no país.

Um forte real brasileiro torna as exportações menos atraentes em termos de moeda local no maior exportador mundial de ambas as commodities, que impacta os mercados globais.

O dólar tinha forte queda e chegou a operar abaixo de 3,75 reais nesta segunda-feira, com os investidores animados diante da votação expressiva de Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno da eleição presidencial, já que enxergam nele um perfil mais reformista.

O açúcar bruto para março subia mais de 2 por cento por volta das 12h, para 12,91 centavos de dólar por libra-peso, após um pico anterior de 12,98 centavos de dólar, uma máxima de sete meses.

Operadores disseram que a recente alta nos preços pode levar os fundos a reduzirem uma grande posição vendida líquida.

Vendas aos produtores, no entanto, ajudaram a limitar os ganhos, enquanto também persistia a preocupação com as exportações indianas potenciais após o aumento dos preços.

"O Brasil não foi o motivo da fraqueza pronunciada do preço do açúcar nas semanas anteriores: isso se deveu mais à expectativa de embarques adicionais de açúcar da Índia, depois que o governo indiano facilitou as exportações no início de outubro, antes da safra", disse o Commerzbank em nota.

"Portanto, consideramos que o açúcar tem apenas um potencial limitado de alta adicional", acrescentou.

Nigel Hunt e Ana Ionova