Vallourec
Açúcar: Exportação

Governo divide cota de exportação de açúcar aos EUA entre 43 usinas nordestinas

Apenas uma usina foi substituída na comparação com a safra 2017/18


novaCana.com - 11 out 2018 - 10:10

A cota de exportação de açúcar para os Estados Unidos para safra 2018/19, rateada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), foi divulgada nesta quarta-feira (10) em Diário Oficial.

Foram 161,25 mil toneladas-curtas de cana-de-açúcar, divididas entre 43 usinas de dez estados. O volume é 3,37% superior às 156 mil toneladas-curtas rateadas na safra 2017/18.

rateio grafico EUA 2 10102018 BL

Anualmente, os Estados Unidos destinam uma cota da exportação de açúcar para o Brasil e o governo divide o volume entre as usinas do Norte e do Nordeste a fim de que os produtores da região tenham mais previsibilidade.

Dentro da cota, os importadores de açúcar aos Estados Unidos pagam 1,4606 centavos de dólar por quilo. Importações fora da cota pagam 33,87 centavos de dólar por quilo.

Rateio

Este ano, o governo brasileiro fez pequenas alterações na participação dos estados vista nas últimas safras. Alagoas segue com o maior montante da cota com 67,81 mil toneladas, ou 42,05% – pouco menos que na safra passada, quando teve 46,41% da participação.

Em seguida, Pernambuco conta com 44,48 mil toneladas, ou 29,69%. Paraíba, Bahia e Rio Grande do Norte vem logo depois com volumes de 10,05, 10,12 e 10,23 mil toneladas, pouco mais de 6% cada. Em seguida estão Sergipe (3,78%), Piauí (2,46%), Pará (1,97%), Maranhão (0,89%) e Amazonas (0,47%).

Além disso, em relação à temporada passada, apenas uma usina saiu da lista e outra entrou – a Companhia Industrial Goiana deu lugar para a Agrocan, ambas pernambucanas.

A usina com maior participação do rateio foi a alagoana Coruripe, com 14,26 mil toneladas. Em seguida, com 10,12 mil toneladas, está a usina baiana Agro-Industrial Vale do São Francisco.

rateio tabela EUA 1 10102018 BL

Critérios

A distribuição da cota é, habitualmente, divulgada até outubro, pois a safra da região Norte-Nordeste acontece de outubro a setembro, diferente do que ocorre no Centro-Sul (de março a abril).

O Mapa realiza o rateio conforme a participação de cada companhia no total produzido de derivados de cana em 2017/18. Os valores foram enviados pelas próprias unidades produtoras por meio do Sistema de Acompanhamento da Produção Canavieira (SAPCana).

Em abril deste ano, o senado mediava as mudanças nos critérios de seleção para cumprimento da cota, consideradas antigas e não correspondentes à capacidade produtiva de cada estado frente ao total exportado. A publicação do rateio no DOU, entretanto, não menciona mudanças na metodologia de cálculo.

Gabrielle Rumor Koster - novaCana.com

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar