Vallourec
Estudos

Variáveis que afetam a produção e consumo de petróleo e etanol no Brasil


novaCana.com - 16 out 2013 - 06:10 - Última atualização em: 27 ago 2014 - 17:08
O preço da gasolina no Brasil tende a ser mantido constante enquanto o mark-up em relação ao mercado internacional se mantiver dentro de um intervalo "aceitável". Durante os últimos anos, tal intervalo tem sido bastante amplo, permitindo à Petrobras se beneficiar de preços no mercado interno, muito superiores àqueles que seriam justificados pelas cotações internacionais do petróleo durante os períodos de baixa (por exemplo, entre a crise financeira de 2008 e as recentes escaladas de preços).
Entretanto, durante os períodos de alta nos preços internacionais (como no período de aquecimento pré- 2008), tal política gera prejuízos substanciais para a Petrobras e seus acionistas, bem como para a cadeia produtiva como um todo. Acredita-se que, mais cedo ou mais tarde, será necessário realizar uma transição para um regime no qual os preços no Brasil acompanhem mais de perto aqueles justificados pelo mercado internacional, ou seja, estreitando o intervalo de mark-ups aceitáveis. Como consequência, em 2020, a gasolina no Brasil pode alcançar um preço médio de R$ 2,49 a R$ 3,53/litro, representando desde uma queda de 1% até um acréscimo de 41%.

INFOGRÁFICO 6 - Variáveis que afetam a produção e o consumo de petróleo e etanol no Brasil
cenarios preco gasolina brasil

Os principais fatores que determinarão o momento no qual essa tendência de transição de políticas se traduzirá em variações nos preços são, em ordem decrescente: a trajetória de valorização da moeda brasileira em relação ao dólar (responsável por um range de até R$ 0,99/litro), o timing da transição (responsável por até R$ 0,52/litro) e o potencial de crescimento econômico, principalmente o brasileiro (responsável por R$ 0,46/litro). De forma condizente com o cenário descrito acima, esses intervalos representam uniformemente variações para cima em relação aos preços atuais da gasolina, ilustrando a tendência de que os preços sejam pressionados em direção a valores compatíveis com o novo patamar do mercado internacional.

Enquanto isso, a frota flex oferece ao consumidor a possibilidade de substituição quase perfeita entre etanol e gasolina. Assim, com a crescente participação da dessa frota no market share do setor, ocorre um efeito de equalização de preços efetivos: por exemplo, um aumento do preço relativo do etanol (ou seja, não somente um aumento no preço do etanol, como uma redução no da gasolina) gera uma redução na demanda por aquele combustível, bem como um incremento na participação desejada da gasolina. Isso faz com que os mercados fornecedores de ambos os combustíveis sejam pressionados em direções opostas, para o equilíbrio no qual os seus preços efetivos sejam iguais. Dado que o preço da gasolina é fundamentalmente determinado por fatores político-institucionais, a oferta por esse combustível se comporta de forma inelástica ao preço e, em consequência, o custo do etanol ao consumidor acaba por ser substancialmente mais impactado pelas variações de preços da gasolina do que o contrário.

Em particular, a capacidade dos fornecedores de etanol de ditar preços se torna bastante limitada: apesar de a produção de etanol ser bastante sazonal, sujeita a eventos agrícolas e ao seu próprio switching com o açúcar, as oscilações de preço tendem a ser temporárias, revertendo para a trajetória de equalização de preços relativos. Como consequência, a trajetória do preço do etanol ao consumidor no Brasil é relativamente estável. Assim, em 2020, o etanol poderá alcançar um preço médio de R$ 1,37 a R$ 2,03/litro, representando desde uma queda de 13% a um aumento de 29% em relação ao seu valor atual. Esse descolamento entre a cotação nacional e a internacional faz com que o mercado consumidor brasileiro se torne progressivamente desinteressante para o produtor local, vis-à-vis às exportações.

INFOGRÁFICO 7 - Variáveis que afetam a produção e o consumo de petróleo e etanol no Brasil
cenarios producao etanol brasil

Sendo o preço do etanol tão fortemente dependente do preço da gasolina, os dois drivers de maior impacto sobre o range de cenários possíveis são, igualmente, o timing da transição de políticas da Petrobras e o câmbio, sendo que o primeiro é, de fato, o mais importante para o mercado de etanol (responsável por um range potencial de R$ 0,31/litro, enquanto que o câmbio é responsável por um range de R$ 0,28/litro). Em terceiro lugar aparece a ampliação da capacidade produtiva de etanol, cuja variação corresponde a um range de R$ 0,22/litro em 2020.

INFOGRÁFICO 8 – Variáveis que afetam a produção e o consumo de petróleo e etanol no Brasil
drivers cenarios precos
drivers cenarios precos 02

Fonte: Ernst & Young e FGV Projetos (coordenador Fernando Blumenschein)